• Cidades do norte do paraná
  • Cidades do norte do paraná
  • Cidades do norte do paraná
Banner
Banner
Banner

Contador de visitas

mod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_counter
mod_vvisit_counterHoje57
mod_vvisit_counterOntem133
mod_vvisit_counterEsta semana866
mod_vvisit_counterEste mês4451
mod_vvisit_counterTodas as visitas250322
Home
Banner
O Gigante Adormecido PDF Imprimir E-mail

O Norte do Paraná tem muito potencial turístico, o que falta é política de desenvolvimento que envolva mais a iniciativa privada e pública, pois este

 

 

nicho econômico é de grande potencial de emprego e renda. Existe o potencial real, mas falta a infraestrutura, que o município e estado tem que colocar à disposição dos investidores, bem como a vontade política de ter a coragem de dizer que seu município pode se tornar uma cidade turística, agindo em prol de sua concretização.

 

 

Em especial, a cidade de Bandeirantes, encravada no Norte do Paraná, sul do País, conta com mais de cinqüenta pontos com potencial turístico a serem explorados. Alguns deles já estão sendo explorados com sucesso, mas um destes intriga os munícipes: o “Termas Yara”. Se voltarmos no tempo, veremos que um cidadão bandeirante construiu e edificou o hotel e as demais obras da época, o Sr. Romão Gusmão Lomba, no inicio do ano de 1939, quando se pronunciou várias vezes elogiando o empreendimento; ele já enxergava o potencial na época em que a cidade era um sertão com suas dificuldades, como a falta de infraestrutura. Cravou uma construção hoteleira de grande porte, observando o potencial aquático termal, que, diga-se de passagem, é medicinal pelas propriedades das águas que afloram naquele solo.

 

 

Nós, cidadãos comuns bandeirantenses, vamos assistir a essa situação até quando, se em 1931 já se falava do potencial turístico que lá existe, e agora em 2010, com toda a evolução tecnológica que o mundo nos oferece com a globalização fazendo parte do nosso dia-a-dia? Você sabia que o mês de fevereiro será o mês em que será quebrado o recorde de arrecadação e que a

cadeia de turismo será responsável por esta façanha? E, por que não parte destes turistas estarem em Bandeirantes hospedados na Yara, gerando emprego e renda? Sem contar que, se ela fosse reativa, desencadearia uma época de novas esperanças para nossa cidade.

 

 

Mas nem tudo são críticas, algumas pessoas do nosso município houveram-se preocupado. Dos prefeitos dos quais tenho conhecimento, cito o Prefeito Jamil Fareis Midauar, que pavimentou até à propriedade e lutou para a desenvolver;  

Sr. Lino Martins, então prefeito, nomeou a comissão de avaliação do imóvel, laborou decreto de utilidade pública, aprovado pela Câmara Municipal e sancionada pelo prefeito no Decreto 2171/97 de 22 de Julho de 1997, na tentativa efetiva para mudar o quadro de degradação que sofre aquele potencial. Quanto ao governo estadual, não vejo atitude nenhuma.

 

Digo sempre que a justiça é a forma de corrigir distorções do que não está de acordo com a ética e os ditames das leis; quando se tem um entrave de desenvolvimento, o interesse público tem que se sobrepor aos interesses comuns. Será que não chegou a hora de os procuradores jurídicos municipal, estadual e federal tomarem uma decisão a favor de povo que clama por emprego e renda? E qualquer leigo sabe que a Yara é a oportunidade.

 

Não sou adepto de invasão de propriedade; mas, como ser favorável aos caprichos de um proprietário que não compactua com a geração de emprego e renda através do potencial turístico? Sou temente a Deus e acredito que tudo foi criado com a Sua mão. E eu pergunto: o potencial turístico existente natural é de quem? É meu e seu, do povo e da nação.

 

Vou citar alguns exemplos: as cataratas de Foz de Iguaçu, cujos proprietários e terras no seu entorno poderiam atrapalhar, não deixando o desenvolvimento acontecer; As riquezas do sub-solo, que são águas entre outras riquezas, com grande potencial termal medicinal, propícias para a atividade turística.

 

 

Foto do dia 28 de Outubro de 1952.

 

Mas, no dia 19 de Fevereiro de 2010, para minha surpresa, foi baixada uma portaria de nº 1276/2010, que nomeou uma comissão mista para avaliação deste patrimônio, apontando que a atual administração pública, através do Prefeito Celso Silva, está com vontade de resolver o problema, e só poderá ser desta forma, com coragem e determinação. Esperamos ansiosos que não fiquem só nas portaria e decretos e sim na ação definitiva rumo a projetar em Bandeirantes uma Cidade Turística.

 

“È um direito moral do povo desta cidade e da nossa região e obrigação das autoridades, quer pública quer privadas. Alguma coisa tem que ser feita. A água sulforosa da Yara pode tratar com sucesso a psoríase, doença que não tem cura.”

 

  Bandeirantes, 24 de fevereiro de 2010.

  Paulo Roberto Balla.

 

Próximos eventos

Banner
Banner
Banner
Banner
Joomla 1.5 Templates by JoomlaShine.com
©2008 ADETUNORP. Todos os direitos reservados.
  Instalar Plugin Flash Player Desenvolvimento de websites
Turismo rural Turismo náutico Turismo de eventos Turismo de aventura Turismo cultural Ecoturismo